Reprodução

Atualmente em Mato Grosso casos frequentes de ataques de piranhas estão repercutindo nas redes sociais. Diante da situação, o presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), Eduardo Botelho (DEM), resolveu convocar, nesta terça-feira (16), a diretoria de Furnas, a fim de obter esclarecimentos acerca da problemática que aflige o Estado. Os incidentes com os peixes aconteceram no Lago de Manso e em Chapada dos Guimarães (67 km ao norte de Cuiabá).

Botelho chama a atenção da diretoria da Furna, pois, ela é a responsável pela hidrelétrica na região, a qual também se comprometeu com o repovoamento dos peixes, medida necessária após a construção da represa. Todavia, de acordo com botelho e o deputado Allan Kardec (PDT), o repovoamento foi feito de maneira incoerente, o que consequentemente, gerou a alta concentração no número de piranhas na região do Lago do Manso.

“Essa situação lá está muito grave. O repovoamento, se foi feito, foi pífio. Gostaria muito da participação da Comissão de Meio Ambiente e dos deputados para essa discussão”, protestou Botelho. A convocação foi aprovada por unanimidade.

Allan Kardec, durante a mesma sessão apresentou um projeto com uma nova proposta para o repovoamento das bacias prejudicadas pelas hidrelétricas e pequenas centrais elétricas.

“As empresas são obrigadas a fazer o repovoamento, mas precisa ser feito com espécies nobres, como o surubim, pintado e cachara, que são, inclusive, predadores naturais da piranha”, argumentou Kardec.