Quatro armas foram furtadas de dois policiais penais, que morreram na tarde desta terça-feira (6), após se envolverem em um grave acidente na BR-163, em Diamantino (183 km de Cuiabá).

As vítimas foram identificadas como Alexsandro Leite e Geovanne Matos.

O deputado estadual João Batista (PROS), que é policial penal de carreira e presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), afirmou que irá cobrar investigação sobre o fato.

“Essa não é a primeira vez que acontece. Vamos cobrar por meio da Comissão de Segurança Pública que haja investigação”,  ressaltou.

LEIA: Viatura bate em carreta e dois policiais penais morrem em MT; VÍDEO

Para o presidente da comissão, só uma pessoa sem caráter tem essa capacidade de tirar algo ‘das mãos’ de quem já está morto.

“Primeiro porque a arma estará na mão de pessoas que não estão autorizadas. Segundo que você já está numa cena horripilante que pessoas perderam a vida e ainda tem gente com esse tipo de caráter para chegar e furtar a arma”.

Cada agente tinha duas armas. Uma pessoal e uma do Estado, para trabalho.

Um terceiro policial penal conseguiu sair vivo, mas em estado grave. Ele foi encaminhado de helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) para um hospital de Sorriso.

console.log(‘Aud01’);