Nesta terça-feira (27) os bancários da Caixa Econômica Federal realizam uma paralisação de 24 horas. Na Capital, a categoria realiza uma mobilização durante a manhã na agência da avenida Fernando Corrêa da Costa.

Segundo o Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (Seeb/MT), a paralisação faz parte do dia nacional de luta contra a privatização do banco público, além de mais contratações, fim das metas abusivas e vacina para a categoria.

“Foi uma decisão importante dos bancários, em resposta ao anúncio da direção da empresa em vender as ações do banco – que junto com o desmonte imposto pela direção é um passo largo para a privatização da Caixa, além disso mostra que estamos atentos e iremos resistir ao projeto de privatização”, explica o presidente do Seeb/MT, Clodoaldo Barbosa.

A paralisação desta terça-feira também é uma ameaça de uma possível greve dos funcionários da Caixa em todo o país.

“A privatização da Caixa compromete o futuro de outros patrimônios dos empregados, como o Saúde Caixa e a Funcef (Fundo de previdência dos empregados da Caixa). Além disso, o banco ainda está aproveitando o momento para impor metas. Cada agência deve vender parte das 450 milhões de ações a serem abertas na bolsa no dia 29 de abril. Ou seja, como acionistas, os bancários serão reféns da própria exploração”, enfatiza o secretário de Finanças do Seeb/MT, John Gordon Ramsay.

console.log(‘Aud01’);