Cinco capitais do Brasil com menos habitantes em comparação com Cuiabá têm mais postos de vacinação contra a Covid-19 para atender a população, conforme levantamento feito pelo G1. Atualmente, a capital mato-grossense conta com quatro postos de vacinação, sendo três inaugurados nesta semana.

Cuiabá tem 618.124 habitantes, conforme a última estimativa do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada em 2020. A capital tem 10 vezes menos postos que Aracaju (SE), por exemplo, que tem uma população semelhante, de 664.908 habitantes. Lá são 40 postos disponíveis para a vacinação.

Veja na tabela:

Postos de vacinação nas capitais

 

Capital Número de postos Quantidade de habitantes
São Paulo 602 12.325.232
Rio de Janeiro 250 6.747.815
Belo Horizonte 156 2.521.564
Fortaleza 58 2.686.612
Porto Alegre 53 1.488.252
Aracaju 40 664.908
Goiânia 24 1.536.097
Boa Vista 23 419.652
Belém 21 1.499.641
Curitiba 19 1.948.626
Recife 17 1.653.461
Natal 14 890.480
Salvador 13 2.886.698
Macapá 11 512.902
Teresina 10 868.075
Palmas 8 306.296
Maceió 8 1.025.360
João Pessoa 7 817.511
Manaus 7 2.219.580
Vitória 6 365.855
Rio Branco 6 413.418
Campo Grande 5 796.252
Cuiabá 4 618.124
São Luis 4 1.108.975
Florianópolis 2 508.826
Porto Velho 1 539.354

Além disso, sete capitais têm menos habitantes que Cuiabá. Destas, cinco também têm mais postos para imunização. São elas: Rio Branco (6)Vitória (6)Palmas (8)Macapá (11) e Boa Vista (23).

Até a semana passada, Cuiabá só tinha um posto de vacinação, que fica no Centro de Eventos do Pantanal.

baixa quantidade de postos de vacinação em Cuiabá causou aglomeração no local e longas filas de carro para a imunização no sistema drive thru. Um dos tumultos registrados na capital foi no fim de março, no Centro de Eventos do Pantanal.

Motoristas fazem fila a caminho de posto de vacinação em Cuiabá

prefeitura inaugurou o sistema drive thru na semana passada e mais três novos postos, nesta semana. Um deles foi inaugurado nesta quarta-feira (14).

A descentralização da vacinação com a criação de mais polos em Cuiabá já havia sido solicitada pelo Ministério Público Estadual (MPE) à Justiça.

Com mais postos, filas e aglomerações são evitadas.

Postos disponíveis em Cuiabá, atualmente:

  • Centro de Eventos Pantanal, no Bairro Bela Vista
  • Universidade Federal de Mato (UFMT), no Bairro Boa Esperança
  • Sesi Papa, no Bairro Morada do Ouro
  • Sesc Balneário, no bairro São João del Rei

Doses recebidas e aplicadas por estado:

 

CAPITAL Doses recebidas Doses

aplicadas

Percentual aplicado
Salvador 681.681 962.549 141,2%*
Fortaleza 566.105 566.903 101,1%*
Aracaju 144.520 143.513 99,3%
Maceió 201.985 188.122 93,1%
Boa Vista 54.080 49.944 92,4%
Recife 437.556 391.994 89,6%
São Paulo 2.947.644 2.544.964 86,3%
Palmas 34.553 29.376 85%
Macapá 68.680 56.755 82,6%
Vitória 120.369 96.434 80,1%
João Pessoa 195.659 151.909 77,6%
Campo Grande 205.806 156.630 76,1%
Rio Branco 65.548 46.747 71,3%
Teresina 168.291 118.254 70,3%
Rio de Janeiro 1.916.368 1.341.901 70%
Natal 210.663 144.769 68,7%
Porto Velho 81.449 55.520 68,2%
Manaus 463.392 314.303 67,8%
São Luís 213.792 138.581 64,8%
Belo Horizonte 798.800 510.719 63,9%
Porto Alegre 566.030 361.505 63,9%
Belém 463.981 287.428 61,9%
Cuiabá 122.067 75.363 61,7%
Curitiba 466.981 223.116 47,8%
Florianópolis 136.536 59.713 43,7%
Goiânia 552.715 214.928 38,9%

Doses recebidas x doses aplicadas

Cuiabá também é capital que menos aplicou em relação ao número de doses recebidas, ficando acima apenas de Curitiba, Florianópolis e Goiânia.

G1 questionou a prefeitura em relação ao planejamento na aplicação das doses, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

Dados divulgados pelo Ministério da Saúde apontam que, até esta quarta-feira (14), a capital mato-grossense recebeu 122.067 doses da Coronavac e Oxford/AstraZeneca, no entanto, aplicou apenas 75.363, entre primeira e segunda dose, o que corresponde a 61,7%.

Foram 55.345 pessoas vacinadas com a primeira dose e 19.633 com as duas doses.

Vacinação no estado

O estado recebeu 618.760 doses da Coronavac e Oxford/AstraZeneca. O ritmo lento na aplicação das vacinas se estende por todo o estado, deixando Mato Grosso em último lugar no ranking de vacinados.

Até esta quarta-feira, Mato Grosso vacinou 269.224 pessoas com a primeira dose, o que corresponde a 7,63% da população do estado, que é de 3,2 milhões, e a 43,51% do total de doses recebidas.

Desse total, apenas 87.494 receberam a segunda dose dos imunizantes, o que equivale a 2,48% da população do estado, e a 14,14% das doses recebidas.

De acordo com o 10º informe técnico da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), as doses enviadas para Mato Grosso estão sendo usadas para vacinação de trabalhadores da saúde, idosos entre 65 e 74 anos e forças de segurança e salvamento e Forças Armadas que atuam na linha de frente do combate à pandemia.

Bons exemplos

Algumas capitais brasileiras estão adotando novas estratégias para acelerar a vacinação e evitar aglomerações no polos, como a criação de portais que mostram o tamanho da fila para vacinar em cada região, transporte grátis para quem precisa, parcerias com a rede privada e ampliação do grupo prioritário.

Em Salvador (BA), por exemplo, a prefeitura criou o ‘filômetro‘ para atualizar, em tempo real, a situação das filas em cada posto de vacinação.

No painel disponível no site do município, está disponível para consulta o endereço do local de vacinação e a classificação das filas. Em tempo real, o sistema mostra se o ponto está ‘sem fila’, tem ‘pouca fila’, ‘fila moderada’ ou ‘muita fila’.

prefeitura de Natal (RN) adotou uma estratégia semelhante e divulga a movimentação das filas em um mapa, também atualizado em tempo real.

Já em João Pessoa (PB), as pessoas que precisam se deslocar de um bairro para o outro para tomar a vacina podem utilizar o serviço gratuito do aplicativo de transporte, uma parceria da empresa com o governo da Paraíba.

A pessoa recebe um código e pode inseri-lo uma vez, garantindo a gratuidade para as duas viagens que devem chegar a até R$ 25, cada, segundo o município.

A prefeitura de Aracaju (SE) está vacinando, além dos idosos acima de 62 anos, profissionais da saúde e da segurança, pessoas com autismo e com Síndrome de Down. Para isso, foram reservadas 400 doses pelo governo estadual e repassados à capital.

Para acelerar a vacinação, Porto Alegre (RS) fez uma parceria com as farmácias da rede privada da capital para separar a vacinação dos profissionais da saúde dos demais grupos prioritários.

console.log(‘Aud01’);