Nesta terça- feira, 20 de abril, o Regimento de Policiamento Montado da Polícia Militar de Mato Grosso – Cavalaria, celebra  10 anos de fundação. Desde 2011, a PM conta com o trabalho de 88  policiais especializados que utilizam o cavalo para o policiamento ostensivo montado nas cidades de Cuiabá e Nova Mutum.

O Regimento de Policiamento Montado do Estado de Mato Grosso, mais conhecido como Cavalaria é chamado também de Regimento ‘Tenente Coronel PM Clementino Paraná’, tendo em vista que este oficial teve uma participação ativa no desenvolvimento estrutural da PMMT, criando o primeiro Esquadrão de Policiamento Montado sediado na capital mato-grossense.

A Cavalaria da PM tem  66 cavalos, os animais são acompanhados 24 horas por dia  por médicos veterinários e policiais capacitados para trabalhar  com o animal. O comandante da RPMon- Cavalaria, tenente – coronel Walmir Rocha destaca que apesar do longo período cronológico este processo que utiliza o cavalo como um instrumento de busca pela segurança pública permanece atual e eficaz.

secom

“O regimento montado patrulha, aborda e realiza todas as atividades de uma equipe policial na rua, a nossa a unidade especializada ainda atua no policiamento ostensivo montado de choque  para o restabelecimento da ordem pública. As ações de choque montado são realizadas em estádio de futebol, manifestações públicas, escoltas e ocorrências de reintegração de posse. O adestramento da tropa somado a imponência do porte físico do animal causa forte impacto psicológico diminuindo em grande percentual as chances de confronto”, afirma o tenente- coronel.

Além do policiamento ostensivo montado, a Cavalaria da PM é inclusiva, a unidade da PM conduz importantes projetos e ações sociais voltados para a comunidade. Os dois projetos sociais do Regimento Montado beneficiam mais de mais 1,6 mil pessoas.

A Escolinha de Equitação da Cavalaria, criada a menos de um ano, atende aproximadamente 35 crianças. Este projeto procura oferecer aos participantes, situações de aprendizagens para que neles se instaurem a disciplina, atenção, companheirismo, comprometimento espírito de equipe e responsabilidade. Transmitindo conhecimentos gerais tanto na teoria quanto na prática sobre o trato com animal, cuidados e técnicas equestre e habilidades hípicas que preparam os alunos para as competições hípicas.

Há mais de dois anos o Regimento oferece o tratamento equoterapico; método terapêutico que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência ou necessidades especiais. Atualmente o Centro de Equoterapia da Polícia Militar atende aproximadamente 35 praticantes por semana. Esse trabalho é realizado por uma equipe técnica qualificada composta por psicólogos, fisioterapeutas e policiais miliares que realizam planos psicoterapêuticos individualizados de acordo com a necessidade de cada praticante.

Ações sociais com a comunidade abrem as portas da unidade para a população. Tenente – coronel Rocha conta que a Cavalaria recebe por ano a visita de aproximadamente 1 mil alunos e professores.

“Ainda na área social o regimento realiza um trabalho brilhante buscando a aproximação da polícia com a sociedade cuiabana.  Semanalmente o quartel recebe inúmeros visitantes sendo turmas de estudantes de colégios públicos e particulares, e crianças de diferentes projetos sociais. Além de conhecer as instalações físicas e um pouco do trabalho da cavalaria podem desfrutar de um descontraído passeio a cavalo”, conta o comandante.

console.log(‘Aud01’);