Devido a grande quantidade de pancadas de chuva que inundaram ruas e casas, a Prefeitura de Aripuanã declarou situação de emergência e pediu auxílio da Defesa Civil do Estado de Mato Grosso. Durante a madrugada de terça-feira (09), a chuva começou a dar as caras e permaneceu no decorrer de toda a manhã, vindo a findar apenas no período da tarde, quando toda a água que invadiu as ruas baixaram.

De acordo com a prefeitura, o município recebe chuvas fortes há meses, porém naquela terça-feira a tempestade se prolongou por 15 horas seguidas, afetando moradores e comerciantes com o alagamento.

“Considerando o impacto causado pelas fortes chuvas que assolam este município provocando inundações, erosões, destruição de pontes, bueiros, pavimentação asfáltica, interdição de estradas e alagamentos, com área territorial de 25.107,968 km² e mais de 4.000 km de estradas, o município realizou o registro S2ID- Sistema Integrado de Informações sobre Desastres, conforme a tipificação do COBRADE “Tempestade local/Convectiva – chuvas intensas”, consta trecho da nota publicada pela prefeitura.

Consequentemente, o rio Aripuanã transbordou, deixando sem vazão os córregos que deságuam nele.

As regiões mais atingidas foram os bairros Vila Operária e Planalto, a secretaria de Assistência Social está prestando todo auxílio necessário. Todavia, alguns moradores se recusaram a sair das residências mesmo estando alagadas.

O Bairro Vila Operaria abriga cerca de 300 famílias, foi o mais degradado pelas chuvas, o número exato de desabrigados ainda não foi confirmado.

A assistência Social do Município está trabalhando no levantamento dessas famílias para dar toda assistência necessária.