Cinco deputados de Mato Grosso votaram por manter a prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), preso na última terça-feira por proferir ofensas a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

Os deputados federais do Estado que defenderam a manutenção da prisão do parlamentar bolsonarista foram: Carlos Bezerra (MDB), Juarez Costa (MDB), Neri Geller (PP), Rosa Neide Sandes (PT) e Dr Leonardo Albuquerque (SD).

Já os deputados José Medeiros (Podemos), Nelson Barbudo (PSL) e Emanuel Pinheiro Neto (PTB) votaram pela soltura do deputado.

Ao todo, 364 parlamentares decidiram por manter a prisão de Silveira, que seguirá preso num batalhão da Polícia Militar no Rio de Janeiro. Outros 140 parlamentares votaram pela soltura do deputado federal.

Silveira foi preso em flagrante na noite de terça-feira (16) no Rio de Janeiro pela Polícia Federal após divulgar um vídeo no qual fez apologia ao AI-5, instrumento de repressão mais duro da ditadura militar, e defendeu a destituição de ministros do STF. As reivindicações são inconstitucionais.

A prisão determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, foi confirmada por unanimidade pelo plenário do tribunal e mantida após audiência de custódia.

A Constituição prevê, no entanto, que a prisão em flagrante de parlamentar deve ser submetida ao plenário da Câmara para que decida se a mantém ou não. Neste caso, o plenário da Câmara decidiu por manter o parlamentar preso.