Luiz Alves/Secom

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), disse na manhã desta sexta-feira (19), que o governo de Mato Grosso na gestão Mauro Mendes (DEM), é um governo virtual e midiático, por que só anuncia pacotes de obras que são as mesmas, repetindo e nunca concluindo nada. Disse também que, “é mais do mesmo” e elencou algumas situações.

“Só anuncia! É um governo virtual, é um governo midiático. De concreto o que, que nós temos, que ele anunciou, vamos lá: Pedro Taques (ex-governador) deixou 95%  da Avenida Parque do Barbado ponto, ele foi lá e terminou os 5% em dois anos. O Centro Olímpico de Treinamento (COT) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Pedro Taques deixou de 80% a 85% pronto, ele consegui concluir depois de muito custo e muita briga, 15% a 20%, eu tô sendo justo aqui, o que mais?

Pinheiro também lembrou das obras do Córrego 08 de Abril e classificou como uma lambança de Mendes. “Nós tivemos que notifica-los, aquela lambança, aquela obra que estamos acompanhando ‘pare passo’, notificamos a empresa, exigimos um novo calendário. Obra sem qualidade, obra porcaria eu não vou fazer aqui não, esquece, os responsáveis vão pagar por isso”.

O chefe do Executivo Municipal, lembrou de um grande evento realizado pelo chefe do Executivo Estadual onde ele anunciou a retomada e início de obras em 90 municípios do Estado, onde 114 ordens de serviço foram emitidas. As autorizações foram anunciadas pelo governador Mauro Mendes e pelo secretário de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira, durante o evento “Cidades de Mato Grosso – Fórum de Governo e Prefeituras”.

“É o mais do mesmo né!  É o repeteco da reunião de 4 de abril de 2019, até o valor é parecido, naquela, o valor foi de R$ 585 milhões, se eu não me engano, essa foi R$ 606 (milhões) me parece, e de lá pra cá, o que, que vimos em Cuiabá?”, questionou o Emanuel. 

Emanuel não deixou barato e refrescou a memória, lembrando momentos em que Mauro, segundo ele, teria feitos os mesmos anúncios. Levantou também que o governo já está no terceiro ano, e já é o terceiro evento que eles anunciam as mesmas obras, mas, essas obras não aparecem, elas não surgem para o emedebista.

“E acho graça por que vejo que é o mais do mesmo, ele lançou esse mesmo orçamento, o mesmo sorriso, a mesma forma de se expressar que estava trazendo investimentos fora de sério, que foi feito dia 4 de abril de 2019, a mesma forma ele fez no dia 18 de novembro de 2019, quando eu entreguei o HMC, que ele anunciou o Júlio Muller e o Hospital Central, que ele já tinha anunciado no dia 4 de abril e, deve ter voltado anunciar ontem”, finalizou Emanuel.