Usar a energia de forma adequada traz benefícios não apenas para o bolso do consumidor como também evita o desperdício dos recursos naturais do meio ambiente. Com as medidas de isolamento social, muitas famílias permanecem em casa a maior parte do tempo, por isso é importante ficar atento ao uso de equipamentos elétricos no dia a dia para evitar gastos em excesso ao longo do mês. Para se ter uma ideia, em 2020, o Grupo Energisa registrou um aumento no consumo residencial de 7,1%, se comparado com o ano anterior. Esta foi a maior alta registrada pela concessionária nos últimos seis anos.

Muitas vezes, só de adotar hábitos conscientes de consumo e estabelecer uma rotina mais organizada, já é possível economizar energia elétrica. Evitar o abre e fecha da geladeira, priorizar iluminação natural e desligar o monitor do computador quando não estiver em uso são algumas dicas.

Edvaldo Belisário dos Santos, presidente do Conselho de Consumidores de Energia Elétrica do Estado de Mato Grosso (CONCEL – MT),  alerta para um outro fator, que é a utilização de equipamento mais eficientes e que consomem menos energia. “Às vezes compra-se um modelo por ser mais barato, mas no longo prazo, o consumidor acaba gastando mais com a energia consumida por ele. O indicado é priorizar opções mais eficientes com certificação do PROCEL, que é o Selo de Economia de Energia”, indica Belisário.

Atenção redobrada nos dias mais quentes 

De acordo com dados de consumo divulgados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) em 2019, a média de consumo de energia na residência de um mato-grossense é 40% maior que do restante dos brasileiros. Isso acontece por causa das altas temperaturas do estado.

Para contornar o maior consumo de energia devido à chamda “cadeia do calor”, a orientação de Belisário é fazer a gestão do tempo de uso dos equipamentos para o uso da energia de forma consciente. “É preciso agir estrategicamente e com inteligência. Desta forma estaremos reduzindo o consumo, o gasto e ainda protegendo o meio ambiente e as futuras gerações”, aponta Belisário.

Outra questão importante é a forma como os eletrodomésticos consomem energia elétrica quando está mais quente. Murilo Marigo, gerente de Serviços Comerciais da Energisa, lembra que, nessas condições, um ar-condicionado que fica ligado por seis horas usará mais energia para deixar o ambiente fresco mesmo que o equipamento seja utilizado por um período igual de dias mais frescos. Ainda que o hábito da família não mude, é possível que haja um aumento de consumo, exclusivamente por conta das altas temperaturas.

“Os eletrodomésticos de refrigeração, como geladeira e ar-condicionado, não trabalham da mesma forma quando comparamos dias quentes e frios.  Com as temperaturas altas, esses equipamentos consomem mais energia para manter o mesmo padrão de funcionamento”, explica Marigo.

No site da Energisa é possível acessar um simulador de consumo que permite estimar o valor em reais representado por cada equipamento, dependendo da potência e do período utilizados.  É importante que o consumidor redobre a atenção no uso da energia elétrica e separamos sete dicas valiosas quando o assunto é economizar:

· Aparelhos em stand-by: é mais econômico desligar aparelhos direto nos botões ou nas tomadas, e não apenas pelo controle remoto. Em geral, luzes indicativas acessas significam desperdício de energia.

· Celular e computador: carregue somente quando realmente estiver com pouca carga e tire da tomada quando chegar ao 100%. Depois que terminar, tire também o carregador da tomada, para evitar fuga de energia. No caso do computador também vale desligue o monitor durante os intervalos, pois essa é a parte do aparelho que mais consome energia.

· Ar-condicionado: os filtros devem ser lavados no mínimo uma vez por semana. Portas e janelas devem estar sempre fechadas quando o ar estiver ligado. Se possível, priorize a posição de 23ºC.

· Ventiladores: ideal que permaneçam ligados apenas quando alguém estiver usando. Deixar o ventilador ligado com antecedência para tentar refrescar um ambiente, não funciona, só serve para desperdiçar energia.

· Geladeiras e freezers: devem ficar, preferencialmente, o mais longe possível do fogão, fornos e outras fontes de calor. A borracha de vedação da porta precisa estar em boas condições, para o ar frio não escapar. As prateleiras devem ficar sem forros e é necessário evitar o abre e fecha.

· Iluminação: quanto mais luz natural, melhor. Lâmpadas fluorescentes ou LED são as mais econômicas.

· Chuveiro: priorize a posição “Verão” e tome banhos curtos, de até cinco minutos.

console.log(‘Aud01’);