A equipe do MT Ciências, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Mato Grosso (Seciteci-MT), recebeu os certificados pela participação no projeto Caça Asteroide, que tem como objetivo encontrar novos corpos celestes no Universo. O projeto é desenvolvido pela International Astronomical Search Collaboration (IASC), da Nasa,  em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e apoio do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência Tecnologia (IBICT).

O doutor Patrick Miller, que é diretor do IASC NASA, explica que este trabalho é muito importante e pode ajudar, inclusive, a descobrir algum perigo para o nosso planeta. O Projeto Caça Asteroides faz parte do programa de ciência cidadã, onde qualquer pessoa pode fazer parte ativamente de pesquisas científicas em Astronomia.

“Nós estamos trabalhando de forma muito próxima com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil para fomentar estas iniciativas. O IASC é voltado para grupos de Astronomia amadores: para escolas, colégios de ensino médio e para faculdades”, explicou Miller.

A coordenadora Geral de Popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação (CGPC-MCTI), Silvana Copceski Stoinski, ressalta que objetivo é promover a popularização da ciência despertando o interesse em estudantes na área da pesquisa tornando o cidadãoem um verdadeiro cientista pesquisador.

“Quero agradecer a participação da Seciteci, que por meio do MT Ciências, vem fomentando a participação de servidores e da população a participar  da campanha de caça aos asteróides. E o mais importante é que as equipes participantes, foram capazes de fazer descobertas astronômicas originais”, disse.

Participaram do projeto a bióloga Camila Barbosa e os físicos Mateus Oliveira, Crislaine Pinheiro e Juliana Rocha, que atuam no projeto itinerante da carreta MT Ciências.

Para a bióloga Camila Barbosa, integrar o projeto foi uma experiência única, por ser a oportunidade de contribuir com a ciência e indiretamente para o bem estar da sociedade, dado a importância do projeto.

“No ano passado a professora Silvana e o professor Patrick foram visitar a carreta e nos falaram deste curso, ficamos interessados em fazer e agora deu certo. E, por sorte, somente eu que consegui achar dois asteróides.

Equipe do MT Ciências com o diretor do IASC NASA e a coordenadora do MCTI
Créditos: Assessoria Seciteci

Segundo Marilene Passos, coordenadora de Popularização da Ciência da Seciteci, a  participação da equipe no Caça Asteroides,  além de trazer novos conhecimentos, vai ampliar as atividades e projetos desenvolvidos no projeto itinerante do MT Ciências.

“O Caça Asteroides acontece em várias partes do mundo, incentivando cientistas a fazerem descobertas astronômicas originais. Com isso, além dos nossos servidores estarem inseridos neste ambiente de pesquisa cientifica, também motiva outros mato-grossenses a participarem” ressaltou.

Asteroides são objetos que, quando atingem a Terra, causam muitos danos. São enormes blocos de pedra que, às vezes, passam muito próximos à Terra e no Sistema Solar se concentram principalmente entre os planetas Marte e Júpiter – o que os astrônomos chamam de “cinturão principal de asteroides”.