A ex-diretora financeira da Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos (Limpurb), Patrícia Alves de Oliveira Navarros, presa na Operação Chave de Ouro, recebeu pena de prisão domiciliar da juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Ana Cristina Silva Mendes.

A decisão foi dada em sigilo, mas parte do teor foi publicada nesta segunda-feira (29) no Diário da Justiça. Patrícia está presa desde a última terça-feira (23), pela suspeita de participação em um esquema de desvio de R$ 1,4 milhão dos cofres da Prefeitura de Cuiabá.

Para se manter no benefício, Patrícia Navarros deverá cumprir medidas cautelares como evitar contato com os demais investigados por qualquer meio de comunicação, ser submetida ao uso de tornozeleira eletrônica.

Ela também só poderá sair de casa para participar de atos judiciais ou para oferecer assistência aos filhos menores de 12 anos, desde que apresente atestado ou justificativa em juízo no prazo de 24 horas.

Operação Chave de Ouro

A Polícia Civil, através da Delegacia Especializada de Combate a Corrupção (Deccor), deflagrou na manhã desta terça-feira (23.03), a operação “Chave de Ouro” para apurar o desvio de aproximadamente R$ 1,4 milhão dos cofres da Empresa Cuiabana de zeladoria e Serviços Urbanos  (Limpurb).

A ex-servidora teve o mandado de prisão preventiva cumprido em Santa Catarina. A operação foi deflagrada com objetivo de cumprir três ordens judiciais, sendo dois mandados de busca e apreensão domiciliar e um de prisão preventiva, nas cidades de Cuiabá e Florianópolis (SC)..

leia mais:

Operação cumpre mandados contra ex-diretores por desvios da Limpurb

console.log(‘Aud01’);