Carla Carniel/Reuters

O Governo de Mato Grosso aprimorou o método para definir a classificação de risco dos municípios em relação ao avanço da covid-19.

A nova metodologia foi publicada no Diário Oficial que circula nesta sexta-feira (12.03).

O sistema de classificação de risco acompanha, analisa e faz a avaliação estratégica sobre a evolução do coronavírus em Mato Grosso, com base nos dados de crescimento da contaminação, na taxa de ocupação dos leitos clínicos e de UTIs para a doença na rede pública e também pelo número de casos ativos.

Com esses dados, a classificação aponta para quatro níveis: baixo, moderado, alto e muito alto.

De acordo com a alteração, a taxa de crescimento da contaminação passa a levar em conta a relação entre o número acumulado de pessoas infectadas no município, no dia da divulgação do boletim, com o acumulado de 14 quatorze dias antes.

Até então, a taxa levava em conta o acumulado dos sete dias anteriores.

Outra mudança é que o cálculo dos casos ativos será feito com base na data em que o paciente apresentou os primeiros sintomas, e não mais quando foi diagnosticado com a covid-19. Também foi aperfeiçoado o cálculo dos casos acumulados: daqui em diante serão contabilizados todos os casos ocorridos a partir de 1º de dezembro de 2020.

“Essa nova forma de classificação mostra um panorama mais próximo da realidade e isso nos ajuda a entender qual a situação de cada município e de Mato Grosso como um todo. É um aprimoramento determinante para que possamos prevenir e combater a covid-19 com mais assertividade”, afirmou o governador Mauro Mendes.