Reprodução

O governador do Estado de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), criticou duramente a ideia defendida pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) acerca da implantação de um plebiscito para decidir sobre a substituição ou não do modal Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), para Ônibus de Trânsito Rápido (BRT).

Em coletiva durante na tarde desta quinta-feira (18), o chefe do executivo mato-grossense questiona a necessidade da proposta, ‘Canoa furada’ e ironiza a decisão da população sobre o impasse.

Mendes explica que a Constituição Estadual prevê que um plebiscito deve ser votado por todas as cidades que englobam o estado, de acordo com ele, diante de todos os custos e impactos que o VLT geraria, não há dúvidas de que a população iria optar pela alternativa mais barata.

“Não vejo o menor sentido nisso, se for fazer um plebiscito pela constituição estadual, ele é feito no estado inteiro. Vocês têm dúvidas de qual vai ser o resultado final? Perguntar para o mato-grossense de todos os municípios se ele quer um VLT para pagar muito mais caro para ele subsidiar a vida inteira ou ele quer um BRT, vocês têm dúvida?”, disse o governador.

 Mendes finaliza com uma alfinetada ao chefe do executivo cuiabano: “O prefeito tem dúvida? ou ele tá querendo achar uma válvula de saída pra canoa furada que ele embarcou?”, finalizou.