Da assessoria

Preocupado com o bloqueio de 38 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em Cuiabá, o que coloca em risco a vida de vários pacientes contaminados pelo novo coronavírus, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB) recorreu ao governo do Estado, na tentativa de conseguir, em caráter de urgência, a disponibilidade de profissionais e recursos para ajudar o município que mais atende pessoas contaminadas pela Covid-19.

“A rede municipal de saúde conta com poucos leitos de UTI adulto disponíveis para toda a população cuiabana, o que gera uma situação alarmante de possível colapso, pois uma superlotação no sistema da cidade colocaria muitas vidas em risco, o que justifica a necessidade da Secretaria de Estado de Saúde (SES) oferecer apoio, por meio do fornecimento de pessoal e recursos”, alertou Max Russi ao defender que tal bloqueio impacta diretamente na taxa de ocupação.

O motivo desse bloqueio, conforme nota divulgada pela Prefeitura de Cuiabá na semana passada, é devido à falta de médicos e medicamentos para atender a demanda de pacientes infectados, que já somam 54.096, destes 9.837 são de casos confirmados de outras cidades, mas atendidos na Capital. Além disso, Cuiabá atende hoje, 120 pacientes na enfermaria e 205 em UTI.

Além disso, existem os casos de suspeitas de contágio onde 108 pessoas encontram-se internadas em enfermaria e 55 em UTI, totalizando 488 pacientes sob os cuidados do município.

De acordo com o presidente da Casa de Leis, seu pedido ao Poder Executivo baseia-se na obrigação do estado em oferecer saúde digna ao cidadão, “pois no caso da falta de leitos de UTI, o principal prejudicado não será a Prefeitura do município, mas sim a própria população”, salientou Russi, que nesta terça-feira (2) encaminhou indicação ao governo sobre o assunto e também, pedindo gratificação extraordinária aos profissionais da saúde que trabalham na linha de frente no combate à Covid-19, com pagamento retroativo desde o mês de janeiro de 2021.

Contaminação em MT – Em todo o estado, segundo boletim emitido no final da tarde desta segunda-feira (1), pela SES, já são 252.528 pessoas contaminadas, 1.256 encontram-se internadas e 8.603 cumprem isolamento domiciliar. Mato Grosso registrou até o momento, 5.832 óbitos por coranavírus.