O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, afirmou durante entrevista na manhã desta sexta-feira (16), que é incoerente da parte dos senadores de Mato Grosso se negarem a investigar o Presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), porque seria de viés politico, mas em uma semana se tornarem favoráveis a abrirem uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra prefeitos e governadores.

“Então, eu estava questionando a incoerência de alguns senadores, de que para investigar o presidente da república é inadequado, tem o viés político, mas para investigar governadores e prefeitos não tem esse viés”, disse ele.

LEIA: Neurilan demonstra indignação com a CPI do Senado para investigar prefeitos

Fraga ressalta que não é contra a instauração da CPI, cabe respeitá-la, mas volta a disparar contra a incoerência dos senadores. “Da mesma forma que eu tenho minha posição, que deva ser respeitada. Eu só questiono a incoerência”.
“Eu não discuto o mérito dessa CPI. Eu não discuto o mérito deles terem assinado. A gente tem que respeitar. O que no início eu reclamei, de uma forma generalizada, é de que teve alguns senadores, que em uma semana falaram que não assinaram a criação da CPI para investigar o Governo Federal, porque acharam impróprio, iria ter um viés político, condenaram a criação da CPI para investigar o Governo Federal e na outra semana assinaram a CPI para investigarem prefeitos e governadores”, concluiu ele.

console.log(‘Aud01’);