Professores e enfermeiros da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat) e a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) realizaram um estudo que mapeou o perfil epidemiológico de crianças e adolescentes com Covid-19 no mundo.

Os resultados foram embasados em 32 artigos, sendo que 26 foram realizados na China.

Os achados apontaram que a maioria das crianças e adolescentes com Covid-19 eram do sexo masculino, com contaminação pela transmissão familiar. As manifestações clínicas mais frequentes foram febre, tosse e diarreia.

Dez estudos citaram condições pré-existentes, e o tempo de internação variou de 1 a 20 dias. Três óbitos foram referidos.

O desenvolvimento da pesquisa teve como finalidade colaborar com a compreensão da história natural da Covid-19, especificamente em crianças e adolescentes, bem como subsidiar ações e estratégias para a triagem, diagnóstico precoce, tratamento, reabilitação e monitoramento nesta população.

O estudo utiliza o protocolo proposto pelo Instituto Joanna Briggs, da Austrália. É um tipo de revisão da literatura que possibilita mapear conceitos fundamentais de determinada área do conhecimento, mediante uma abrangente cobertura da literatura, para identificar lacunas de pesquisa existentes.