Um evento que estava previsto para acontecer neste domingo (13), em Rondonópolis, cidade distante cerca de 210 km da capital, Cuiabá, e que deveria reunir cerca de 150 pessoas, ao que tudo indica deve ser cancelado.

A polêmica foi trazida à tona através de denúncias feitas ao programa ‘Passando a Limpo‘, apresentado por Agnelo Corbelino, na Rádio 105 FM em Rondonópolis.

Acontece que o município se enquadra atualmente, de acordo com o critério da Secretaria de Estado de Saúde em Mato Grosso, na condição de ‘Risco Alto’ quanto a contaminação pela Covid-19.

A cidade registra mais de 30 mil casos da doença, sendo que, quase 900 pessoas já morreram por consequência do vírus. Nas últimas 24 horas foram 6 mortes registradas na cidade por complicações da Covid-19.

Em função do atual quadro da gravidade em que se encaixa o município, está em vigência um Decreto Municipal estabelecendo regras para o funcionamento do comércio local, bem como, a proibição de eventos que provoquem aglomeração de pessoas.

Mesmo diante de tamanha gravidade do quadro pandêmico na cidade e das restrições estabelecidas pelos organismos de Segurança e Saúde Pública, vinha sendo amplamente divulgada a realização de tal evento.

A discussão foi ampla durante a exibição do programa ‘Passando a Limpo‘, levado ao ar na manhã desta sexta-feira (11), com participações de diversas autoridades ligadas ao setor de fiscalização bem como a participação do promotor do evento, Gel Lacerda, que deixou claro estar no aguardo da liberação dos alvarás para realização do evento.

Por outro lado, Paulo Padim, responsável pela Vigilância Sanitária no município e o oficial da Polícia Militar, Capitão De Deus, foram categóricos em afirmar que a solicitação foi negada e caso haja a insistência na realização, serão tomadas as medidas necessárias.

Vale dizer que, a fiscalização composta por membros da Polícia Militar, Vigilância Sanitária e o Gabinete de Apoio a Segurança Pública do Município (Gasp), vão intensificar as fiscalizações quanto ao horário de funcionamento do comércio noturno, estabelecido até às 20 horas, como também a realização de festas clandestinas na cidade.

Outro ponto polêmico referente a divulgação do evento é que uma foto onde aparecia o vereador Batista da Coder (SD), ao lado de Gel Lacerda, promotor do evento foi amplamente divulgada em várias plataformas das Redes Sociais, bem como através de grupos de WhatsApp.


Durante entrevista ao vivo ao programa ‘Passando a Limpo’, na manhã de hoje (11), o vereador negou qualquer relação com a realização do evento.

console.log(‘Aud01’);