Policiais civis em Mato Grosso vão iniciar uma mobilização e já ameaçam parar se o governo de Mato Grosso insistir em não vacinar a categoria. O presidente do Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil (Sinpol-MT), Gláucio de Abreu Castañon, gravou um vídeo na noite desta quarta-feira (31) fazendo o alerta.

“Chega de politicalha. Estamos cansados de promessa e de porcariada midiática na TV. O que nós queremos realmente é que os policiais  sejam vacinados. E, sinceramente, ou o governo cumpre e vacine os policiais ou nós teremos que parar tudo! A segurança pública tem que parar. Chega de ser bode expiatório. Chega de estarmos aí trabalhando  (…) como  gado indo para o matadouro”, desabafou Castañon.

A gravação foi feita após o líder sindical receber a informação de que mais um investigador da Polícia Civil de Mato Grosso morreu vítima da Covid-19 no Estado. Policial da ativa, Anízio Batista da Silva morreu na noite de quarta-feira (31) em  Cáceres, a 220 km de Cuiabá.

1

“Acabei de receber a informação de que mais um investigador, o Anízio, da ativa, acabou de falecer de covid. E aí eu observo vídeos, matérias em jornais aqui em Cuiabá, a hipocrisia política do governo, a hipocrisia política de aproveitadores que querem se aparecer, enquanto outros Estados, como é o caso de Goiás (…), já vacinaram os policiais que estão na linha de frente”, lembrou o presidente do Sinpol.

Os policiais, civis, militares e penais, já chegaram a fazer uma carreata pelas ruas de Cuiabá, com destino ao Palácio Paiaguás, cobrando a vacinação dos agentes.

O governador Mauro Mendes (DEM) declarou recentemente que concorda com a priorização da categoria na vacinação.

Até agora, porém, a promessa não foi efetivada e os agentes continuam morrendo estando na linha de frente na pandemia.

CONFIRA O DESABAFO DO PRESIDENTE DO SINPOL-MT

console.log(‘Aud01’);