O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Eduardo Botelho (DEM) afirmou não ver vantagens na ideia de se criar um plebiscito para decidir sobre a situação dos modais Ônibus de Transporte Rápido (BRT) ou implantação do veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), para além disso, chamou o modal idealizado para a Copa do Mundo de Futebol de 2014 de ‘trambolho’, durante tarde de quinta-feira (18).

Indagado sobre a implantação de plebiscito para decidir sobre o embate dos modais, e do custo estimado em R$ 16 milhões para a realização da proposta, Botelho afirma que “Eu não acho razoável, eu não acho que o momento seja mais de fazer plebiscito, o momento é de nós sairmos e tirarmos os trambolhos que estão aí e fazer algo que venha a ser realmente utilizado pela população, agora eu sou o presidente da Assembleia, acato o que a maioria dos deputados decidirem”, afirma o presidente da ALMT.