Reprodução

Na tarde desta quarta-feira (17) a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) abre as inscrições para as primeiras turmas do programa Qualifica Seciteci, para jovens da região Sul do Estado, em situação de vulnerabilidade e atingidos pela Covid-19.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) foi contratado para ofertar ao todo, 14 cursos que não fazem parte do portfólio da Seciteci. O período de inscrições será de 17 de fevereiro até 3 de março. As inscrições estão disponíveis no site da Seciteci e do Senai.

O secretário da Seciteci, Nilton Borgato, esclarece que para dar início ao programa, a pasta conta com a expertise do Senai, mas prevê ampliações das ações.

“A ideia é capacitar e qualificar mais pessoas para dar continuidade ao desenvolvimento do Estado. Nesta primeira etapa, contemplaremos pelo menos seis municípios da região Sul, mas em breve faremos a ampliação do projeto para outras regiões, por meio de novas parcerias e apoios, para realmente transformar mais e mais vidas”, reforçou o gestor.

Cursos

Neste primeiro momento serão disponibilizadas 80 vagas para quatro cursos técnicos de Comandos Elétricos, Torneiro, Aplicador de Revestimentos e Salgadeiro em duas Escolas Técnicas Estaduais (ETE), de Rondonópolis e Poxoréo. As ofertas de turmas e inscrições serão disponibilizadas em etapas e divulgadas no site da Seciteci e do Senai.

Ao todo serão 500 vagas para 25 turmas, que farão cursos de formação inicial e continuada, com duração de 160 horas, nas áreas de construção civil, metalomecânica, têxtil, alimentos e energia, entre eles, padeiro, salgadeiro, operador de empilhadeira, mecânico de manutenção industrial, eletricista instalador predial, torneiro mecânico, auxiliar de manutenção eletrônica entre outros.

“O nosso propósito é transformar vidas, para a competitividade da indústria, então esses cursos estão pautados no desenvolvimento local. A ideia é exercitar nossa missão, por meio da oferta da educação profissional, da tecnologia, inovação, para fomentar o desenvolvimento dos municípios”, disse Lelia Brun, diretora regional do Senai Mato Grosso.

Segundo a coordenadora de Educação Profissional e Tecnológica da Seciteci, Ana Flavia Derze Soares, a ideia é fomentar a capacitação para proporcionar a inserção da pessoa de forma digna ao mercado de trabalho, além de contribuir com a geração de emprego e renda.

“Com a pandemia muitas regiões tiveram sua economia afetada pelo desemprego. E o mercado de trabalho por sua vez, está cada vez mais exigente, buscando profissionais mais capacitados, dessa forma o acesso ao mercado de trabalho ficou ainda mais restrito, portanto ser qualificado é um diferencial”, falou.