Marcos Vefgueiro

Desde o registro dos primeiros casos em Cuiabá, a Secretaria Municipal de Saúde, com apoio de pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso publica semanalmente o Informe Epidemiológico sobre a COVID-19, com o objetivo de monitorar o padrão de morbidade e mortalidade e descrever as características clínicas e epidemiológicas dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave – SRAG – pelo SARS-Cov-2 em residentes no município de Cuiabá.

Dando continuidade à divulgação de informações sobre a COVID-19 em Cuiabá, esse é o 44º informe produzido, no qual apresentamos as informações desde a data da notificação do primeiro caso em Cuiabá até a 06ª Semana Epidemiológica (SE), compreendendo o período de 14 de março de 2020 a 13 de fevereiro de 2021.

Os dados referentes ao número de casos de COVID-19 são registrados no sistema considerando a data de notificação. Desta forma, o número de casos é atualizado diariamente e, portanto, algumas diferenças quanto ao número de casos e indicadores advindos desses poderão ser notadas quando comparado com os informes publicados em semanas anteriores.

Destaques da Semana Epidemiológica 06 – 07 a 13 de fevereiro de 2021

– Até 13 de fevereiro:

  – 49.423 casos de COVID-19 de residentes em Cuiabá, 93,4% recuperados e 1.366 mortes.

  – A taxa de infecção é mais elevada entre 30 a 39 anos, contudo as taxas em adolescentes e jovens de 20 a 29 anos foram as que mais cresceram desde 18/julho/2020 – 1.253% e 901% respectivamente, evidenciando aumento superior do risco de infecção nesses grupos etários quando comparado com os demais.

  – Risco de internação se eleva com a idade, sendo maior no sexo masculino, exceto nas faixas etárias de 0 a 19 anos e 20 a 29 anos, quando o risco é superior no sexo feminino.

  – A partir de dezembro se tem registrado o aumento de mortes, e esse padrão tem persistido nas quatro primeiras semanas de janeiro (03 a 30 de janeiro) e nas primeiras semanas de fevereiro.

– Na última semana

  – 741 casos notificados de COVID-19 e 35 óbitos, com média de 5,0 óbitos/dia.

  – Cerca de 43% dos leitos de UTI de Cuiabá foram ocupados por não residentes na capital.

  –  Redução da taxa de ocupação de UTI adulto, UTI infantil e enfermaria nos hospitais de Cuiabá.

  – Valor de Rt (0,93), mais elevado das últimas quatro – 0,79 (SE 03), 0,75 (SE 04) e 0,82 (SE 05).