O empresário Frederico Gayer Machado de Araujo é um grande apreciador da arte cinematográfica, dessa maneira, imbuído de amor e conhecimento sobre o tema, relembra os mais aclamados filmes dos anos 50.

“São verdadeiros clássicos”, afirma Frederico Gayer Machado de Araujo, entusiasmado com o assunto. A começar pelo filme O Crepúsculo dos Deuses, lançado em 1950, em que o diretor Billy Wilder transformou a obra em uma sátira trágica acerca de um lado obscuro da famosa Hollywood. Frederico Gayer Machado de Araújo afirma que é um clássico e merece toda aclamação, assim como Serenata à Chuva:

O filme conta com dança e música e foi um marco na época. Lançado em 1952, o longa agradou os telespectadores e a crítica. Uma das produções mais importantes da época. Dois anos depois, em 1954, foi lançado nos cinemas a obra “Há Lodo no Cais”. Frederico Gayer Machado de Araujo conta que o filme contou com o protagonismo de Marlon Brando.

Em 1957, foi lançado O Sétimo Selo. Frederico Gayer Machado de Araújo conta que o filme nadou contra a corrente hollywoodiana e tornou-se uma obra que contrariou a hegemonia cinematográfica da época, sendo assim, uma espécie de rompimento e inovação.

O filme, de forma genuína, promove uma reflexão acerca da fé e mortalidade e é até hoje um clássico entre os cinéfilos, assim como Frederico Gayer Machado de Araujo. Além disso, em 1958, A Sede do Mal foi lançado, sendo uma película que marcou a história da indústria cinematográfica, repleta de ação, aventura e suspense.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui